Globo em dívida com a receita, mas prática continua

Brasil de Fato

Empresa ligada à TV Globo tem bens bloqueados por dívida com o Tesouro Nacional
 

Notícia apurada pelo jornal Hoje em Dia mostra que empresa tem dívida ativa de R$ 178 milhões com o Tesouro Nacional

Nicolau Soares

da Rede Brasil Atual

A Globopar, empresa ligada à TV Globo, está com parte de suas contas bancárias e bens bloqueados devido a uma dívida ativa de R$ 178 milhões com o Tesouro Nacional. A notícia foi apurada pelos jornalistas Amaury Ribeiro JR e Rodrigo Lopes, do jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte (MG), e antecipada na noite dessa segunda-feira (22) pelo blog Vi o Mundo.

De acordo com a matéria, documentos conseguidos pelo Hoje em Dia na Justiça Federal do Rio de Janeiro mostram que a dívida inscrita no cadastro de inadimplentes federais foi originada por várias sonegações de impostos federais.

As contas bancárias da Infoglobo e a da empresa Globo Ltda. também chegaram a ser bloqueadas por solicitação da Procuradoria da Fazenda Nacional do Rio de Janeiro. Mas os irmãos Marinho – Roberto Irineu, José Roberto e João Roberto, donos da emissora – conseguiram na 26ª Vara da Justiça Federal do Rio de Janeiro autorização para liberar o bens dessas duas últimas empresas no mês passado.

A dívida da Globopar, no entanto, já está inscrita no cadastro de inadimplentes do Tesouro Nacional, em fase de execução. Na semana passada, a Globo conseguiu adiar a entrega de seu patrimônio ao Tesouro até que o processo transite em julgado

Prevaricação

Hoje em Dia também teve acesso ao processo que apurou o sumiço do inquérito de sonegação das Organizações Globo na compra dos direitos da transmissão da Copa de 2002.

Um documento enviado pela Receita à Justiça em 2010 comprova, ao contrário do que a emissora divulgou, que a dívida de R$ 600 milhões nunca foi paga. A papelada comprova ainda que o Ministério Público Federal, ao ser avisado sobre operações de lavagem de dinheiro entre a Globo e a Fifa nas Ilhas Virgens Britânicas, prevaricou.

Em vez de solicitar investigação à Polícia Federal, preferiu emitir um parecer que atesta não ter ocorrido nenhum ato ilícito nas transações nas Ilhas Virgens. Um inquérito criminal contra os irmãos Marinho chegou a ser instaurado, mas também sumiu das dependências da Receita Federal.

Não bastasse toda essa confusão, a Globopar continua sonegando. E como nunca. Nos últimos dois anos, a empresa foi notificada 776 vezes pela Receita Federal por sonegação fiscal.

A maior parte dessas autuações envolve a apreensão de equipamentos, sem o recolhimento de impostos, no aeroporto do Galeão, no Rio De Janeiro. Para um bom entendedor a Globopar é uma empresa contumaz na prática do descaminho.

O Ministério das Comunicações do governo Dilma Rousseff e os demais governantes, estaduais e municipais, liberaram verba para empresa inadimplente com a União, o que constitui ato de improbidade administrativa. A liberação pode ser comprovada no site do Ministério da Fazenda.

Foto: Arquivo Intervozes

Anúncios

Sobre Antonio S. Silva
Jornalista, mestre pela PUC/SP, doutor pela UnB e professor da (UFMT). Importante o diálogo para construir um país melhor.

Deixe o seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: