Duas realidades brasileiras?

nodebate – A cineasta Anna Muylaert conseguiu chamar atenção, no filme “Que horas ela volta” (2015), de um tema muito sensível no Brasil: o preconceito da classe média sobre os andares debaixo do país. Na película a empregada doméstica, protagonizada por Regina Casé, com um show de interpretação, se sente uma cidadã de segunda classe, respondendo a todos os caprichos dos patrões, com evidência na sociedade do glamour.

Diferentemente dos contos de fadas de Hollywood, a babá do cinema não se transforma em princesa, mas descobre seu lugar de direito na sociedade, mesmo vivendo à margem do  sistema conservador brasileiro.

O ponto crucial da narrativa está na comparação do nível intelectual dos excluídos e o de elite vislumbrada com o tradicional status quo social assegurado. A filha da emprega consegue aprovação em vestibular do concorrido curso de Arquitetura da Universidade de São Paulo (USP). A mesma capacidade não teve o filho dos patrões.

Nesta relação, quebra-se a magia do preconceito da burrice congênita, como a própria literatura brasileira apregoou e muitos pensadores reproduziu implicitamente, ao longo dos séculos.

No final, o pedido de demissão da empregada, visto pela patroa como uma questão de aumento salarial ou apenas capricho de brigas internas na casa grande. Uma forma de desconsiderar  a realidade das diferenças sociais e um país divido pela riqueza. Pensando assim, a escravatura, possivelmente, ainda subsista no reforço do símbolo do poder, cuja regalias é um direito conveniente somente para aqueles que nasceram afortunados.

O Rei de Sangue Azul, então, subsiste como realidade. As instituições lideradas pela ordem e progresso, certamente, têm papel importante para esta realidade.

Contudo, a história nem sempre mantém o seu enredo. Apesar da propaganda enganosa, reproduzida na escola, na mídia e no imaginário social.

Anúncios

Sobre Antonio S. Silva
Jornalista, mestre pela PUC/SP, doutor pela UnB e professor da (UFMT). Importante o diálogo para construir um país melhor.

One Response to Duas realidades brasileiras?

  1. thiagochock777 says:

    Belo texto!
    Ainda não assisti ao filmes, porém já conheço sua fama pela bela crítica social .

Deixe o seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: