Realização de concurso e demissão em massa de Jornalistas da Rede Minas

Comunique-se

A tarde dessa segunda-feira, 22, marcou o encontro entre os funcionários da Rede Minas, terceira maior TV pública do país, com a Secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras. Na ocasião, os profissionais protestaram contra a onda de demissões que acontece desde o início do ano e cobraram clareza na realização do concurso público. Aproximadamente 150 pessoas participaram do evento, que aconteceu no Bairro Sion, na região Centro-Sul da capital.

0 Rede Minas 16.07

Rede Minas já levou multa de R$ 3,8 milhões por não realizar concurso (Imagem: Divulgação)

Com cerca de 360 colaboradores, a empresa de comunicação anunciou neste mês que deputados estaduais aprovaram o projeto de lei que determina que a nova estrutura de cargos e funções na emissora deve ser feita por meio de concurso público. Com isso, desligamentos em massa vão acontecer inevitavelmente, permanecendo da TV apenas os comissionados.

Sobre a realização da prova, que deve acontecer em novembro, a equipe do governo deverá corrigir possíveis erros no documento e lançar o edital em agosto. Pelo menos 388 novas contratações vão acontecer a partir de março de 2014. Além deste ponto, o aumento de carga horário e diminuição nos salários também fazem parte das reclamações dos profissionais.

Anúncios

Abertas as inscrições para o Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo

Revista Imprensa

Na semana de comemoração dos 23 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, a VII edição do Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo reconhecerá trabalhos sobre proteção e promoção dos direitos de crianças e adolescentes em meio à Copa do Mundo de 2014.  As inscrições devem ser feitas até o dia 27 de outubro, no site do prêmio.

O Concurso Tim Lopes não premia, no entanto, reportagens já veiculadas. A intenção é selecionar as melhores propostas e oferecer apoio técnico e financeiro para a realização. Os interessados devem escolher entre cinco categorias: mídia impressa; rádio; televisão; mídia online e alternativa; e temática especial.

Em sua categoria especial, o concurso premia projetos com o tema “Violência sexual contra crianças e adolescentes no contexto da Copa do Mundo de 2014”, que inclui aspectos como exploração sexual no âmbito do turismo, a pornografia infanto-juvenil, o tráfico para fins de exploração sexual e a violência sexual contra meninos e meninas no ambiente esportivo.

De acordo com a organização do prêmio, o projeto deve incluir uma proposta de pauta de forma detalhada, apresentando justificativa, roteiro de produção da matéria ou série de reportagens, fontes de informação e previsão dos gastos.

Os jornalistas que tiverem seus projetos selecionados receberão uma bolsa entre R$ 11.550,00 e R$ 17.600,00, conforme o veículo no qual atuam. Ao final, os jornalistas vencedores também recebem um prêmio de R$ 3.300,00.

Neste ano, o evento é uma realização conjunta entre a ANDI – Comunicação e Direitos, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Childhood Brasil, e conta com apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT), da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e de IMPRENSA.

%d blogueiros gostam disto: