Governo brasileiro quer e-mail nacional

Folha de S. Paulo

O governo brasileiro encomendou aos Correios o desenvolvimento de um sistema nacional de e-mail. Previsto para ser lançado no segundo semestre de 2014, ele terá como mote comercial a segurança contra “bisbilhotices”.

O plano é criar uma alternativa brasileira aos populares Hotmail, da Microsoft, e Gmail, do Google.

A estatal já vinha trabalhando em um sistema de correspondência eletrônica para fins empresariais, que contaria com certificação de entrega ao ser lido pelo destinatário.

Após o mundo conhecer casos de espionagem do governo dos Estados Unidos, o Ministério das Comunicações pediu que o escopo do negócio fosse ampliado para um serviço nacional.

LEIA MAIS

Waack na blogosfera como informante dos EUA no Brasil

Jornal do Brasil

Wikileaks: William Waack, da Globo, é citado três vezes como informante dos EUA
Jorge Lourenço

O jornalista William Waack, da Rede Globo, se tornou um dos assuntos mais discutidos no Twitter nesta quinta-feira graças a supostos documentos da Wikileaks que o apontariam como informante do governo americano. Apesar de vagas e desencontradas, algumas informações são verdadeiras. O Informe JB  entrou em contato com a jornalista Natalia Viana, responsável pela Wikileaks no Brasil, que confirmou a história. Waack é citado não apenas uma, mas três vezes em reuniões com funcionários da Embaixada Americana. Dois dos documentos que o citam são considerados “confidenciais”.

Consulta sobre as eleições

Um dos arquivos é sobre a visita de um porta-aviões dos Estados Unidos em maio de 2008. Na ocasião, a Embaixada Americana classificou como positiva a repercussão na mídia do evento, citando William Waack diretamente por ter ajudado a mostrar o lado positivo das relações do Brasil com os Estados Unidos em reportagens para o jornal “O Globo”. Os outros dois documentos são sobre informações repassadas por Waack a representantes americanos sobre as eleições presidenciais do ano passado.

Documento relata reunião na qual Waack dá detalhes sobre os presidenciáveis em fevereiro
Documento relata reunião na qual Waack dá detalhes sobre os presidenciáveis em fevereiro

Dilma incoerente

Em um encontro informal, o jornalista da Rede Globo reportou aos americanos em fevereiro de 2010 que um fórum econômico em São Paulo deixou as seguintes impressões sobre os possíveis candidatos à presidência: Ciro Gomes era o mais preparado, Serra era “claramente competente” e Dilma era… incoerente.

William Waack errou previsão sobre união de Aécio Neves com José Serra
William Waack errou previsão sobre união de Aécio Neves com José Serra

Bola fora

Em agosto de 2009, novamente Waack manteve contatos com funcionários americanos, mas passou uma informação errada. Ele apontou que Serra e Aécio Neves já haviam selado a paz para uma candidatura a presidente e vice, respectivamente, no ano seguinte. A profecia, como todos sabem, não se confirmou. Aécio tentou encabeçar a candidatura tucana à presidência, mas acabou tentando o Senado por Minas Gerais.

Espionagem – presidentes das grandes redes de internet sumiram e CPI pode ser instalada

Telesíntese

Google e Microsoft não comparecem a audiência e deputados já falam em CPI

Deputados da Comissão de Defesa do Consumidor ficaram irritados, pois queriam ouvir os executivos sobre as denúncias de espionagem

Os deputados da Comissão de Defesa do Consumidor se irritaram com ausência de presidentes das empresas Google e Microsoft em audiência pública marcada para esta quarta-feira (17). Fábio Coelho, da Google, e Michel Levy, da Microsoft, foram convidados para esclarecer sobre problemas recentes ligados à política de privacidade das empresas, às ferramentas de busca e, sobretudo, às denúncias de espionagem de dados telefônicos e de e-mail de brasileiros feita pelos Estados Unidos.

O requerimento de audiência partiu do próprio presidente da comissão, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), e foi comunicado às duas empresas no dia 10. A secretaria da comissão, no entanto, foi informada de que a direção da Microsoft estaria passando por um momento de transição, enquanto que o presidente da Google teria entrado em férias. A audiência desta quarta foi cancelada, mas Araújo garantiu que a Câmara não vai desistir de apurar as denúncias.

“É muita coincidência essas férias do presidente da Google. A Google não respeita as instituições brasileiras e temos que tomar uma providência em relação a essa empresa, já que há denúncias de que eles estão espionando os dados do povo brasileiro”, afirmou. Ele defendeu que a versão da empresa deve ser ouvida e a situação requer uma decisão rápida. “Talvez vamos ter que transformar isso em uma CPI para apurar o caso, porque é uma coisa muito grave”, afirmou Araújo.

O Senado já aprovou uma CPI para investigar as recentes denúncias de espionagem norte-americana. Ainda assim, o deputado José Carlos Araújo defende que a Câmara faça o mesmo ou que busque uma investigação conjunta com os senadores, por meio de uma CPI mista.

EUA tiveram colaboração direta da Microsoft para espiar Hotmail, Outlook e Skype

Opera Mundi

Em réplica, empresa norte-americana insistiu que só revela dados de usuários “em resposta às demandas do governo”

A Microsoft permitiu à NSA (Agência de Segurança Nacional, na sigla em inglês) interceptar a comunicação de seus usuários e ajudou a organização a burlar a sua própria criptografia, segundo revelou nesta quinta-feira (11/07) o jornal The Guardian, com base em documentos secretos fornecidos pelo ex-consultor da CIA Edward Snowden.

Os documentos denunciam que a Microsoft ajudou a NSA a quebrar os códigos do novo portal Outlook, uma vez que a agência não estava conseguindo interceptar as conversas realizadas através dele. A NSA já tinha acesso à fase pré-criptografada dos e-mails tanto do Outlook quanto do Hotmail.

Além disso, a empresa de Bill Gates trabalhou com o FBI no início do ano para facilitar o acesso da NSA ao SkyDrive, serviço de armazenamento que permite ao usuário hospedar qualquer tipo de arquivo e já conta com mais de 250 milhões de adeptos no mundo.

O Skype, comprado pela Microsoft em 2011, também cooperou com agências de inteligência no último ano para permitir que o programa de espionagem Prism coletasse vídeos e áudios de conversas.

Todo o material obtido a partir do Prism é concedido pela NSA tanto ao FBI quanto à CIA, sendo que um dos documentos da agência se refere ao programa como um “esporte de equipe”.

A Microsoft deu uma declaração dizendo: “Quando nós melhoramos ou atualizamos os produtos, não estamos imunes à necessidade de cumprir exigências legais do momento ou do futuro”. A empresa insistiu que só fornece dados de usuários “em resposta às demandas do governo” e que cumprem essas ordens apenas quando são relativas a “contas ou usuários específicos”.

 

LEIA MAIS

Espionagem motiva governo a aprovar regulamentação da internet

Folha de S. Paulo

Espionagem viola soberania, diz Dilma

Presidente reage a notícia de que governo dos EUA monitora comunicações no Brasil e diz não aceitar interferência. Segundo jornal ‘O Globo’, país é um dos alvos prioritários da NSA, agência ligada ao governo americano

Paulo Bernardo, ministro das comunicações: Brasil vai investigar espionagem feita pelos EUA

Em reação às informações de espionagem dos EUA no Brasil, a presidente Dilma Rousseff afirmou ontem não concordar com “interferências dessa ordem”.

O governo decidiu investigar o caso e acelerar a aprovação de um marco civil da internet no Congresso.

“Se houver participação de outros países, outras empresas que não aquelas brasileiras, seguramente é violação de soberania, sem dúvida, como é violação de direitos humanos”, disse após evento no Palácio do Planalto.

Segundo ela, é preciso acompanhar o episódio “sem precipitação e sem prejulgamento”. “Não concordamos com interferências dessa ordem no Brasil como em qualquer outro país.”

Reportagem do jornal “O Globo” informou que o Brasil é um dos alvos prioritários da espionagem da NSA (Agência de Segurança Nacional), órgão dos EUA.

A revelação do caso fez com que o governo reagisse em várias frentes. A Polícia Federal vai investigar as denúncias sobre espionagem de comunicações eletrônicas e telefônicas no Brasil, apurando se empresas brasileiras cooperaram com o esquema.

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) também abriu procedimento para apurar se as teles brasileiras repassaram dados aos EUA, violando assim o sigilo de dados e comunicações de cidadãos brasileiros

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal informou por meio de nota que está “perplexo e indignado” com notícias de eventuais espionagens.

“Nenhuma prestadora de serviços de telecomunicações associada ao SindiTelebrasil provê ou facilita informações que possam quebrar o sigilo de seus usuários, salvo mediante ordem judicial na forma da lei brasileira”, diz.

Como resposta política ao episódio, o governo trabalhará para aprovar o marco civil da internet na Câmara e no Senado antes do recesso parlamentar, em 18 de julho.

A ideia é endurecer a proposta, prevendo obrigatoriedade de armazenagem de dados de brasileiros no próprio país e rever pontos no texto que tratam de privacidade.

Ponto polêmico no projeto e alvo do lobby de empresas de telecomunicações, a guarda de dados motivou um dos vários impasses que impediram sua votação em plenário no fim do ano passado.

Dilma informou ainda que o governo já enviou ao embaixador brasileiro nos Estados Unidos e ao embaixador americano no Brasil um pedido de explicações.

Também decidiu, disse ela, encaminhar uma discussão na União Internacional de Telecomunicações pedindo para tomar medidas para segurança cibernética.

“Ao mesmo tempo, vamos apresentar proposta à Comissão de Direitos Humanos da ONU, uma vez que um dos preceitos fundamentais é a garantia da liberdade de expressão, mas também de direitos individuais, principalmente da privacidade, garantido na nossa Constituição.”

Nos EUA, uma porta-voz do Departamento de Estado disse que o governo “reúne informações de inteligência como fazem todos os países”. “Temos conversado com os brasileiros sobre esses fatos.”

%d blogueiros gostam disto: