Globo futura R$ 11,5 bilhões, dez vezes mais que Record e SBT

Notícias de TV

Por DANIEL CASTRO

A TV Globo fechou 2013 com um faturamento recorde de R$ 11,5 bilhões, já descontadas as comissões e bonificações de agências de publicidade. O crescimento em relação a 2012 foi de 9,2%. Os números, obtidos com exclusividade pelo Notícias da TV, só serão divulgados em balanço oficial em março.

Essa receita é somente das emissoras próprias da família Marinho. Não incluem as afiliadas da rede, apenas a participação que a Globo tem pela veiculação de publicidade nacional nessas emissoras.

Com o resultado, a Globo deve ter faturado sozinha mais da metade de todas as emissoras de TV do país juntas, incluindo suas próprias afiliadas e as concorrentes. Até novembro, segundo o Projeto Inter-Meios, que monitora os investimentos publicitários, a televisão aberta tinha arrecadado R$ 19,370 bilhões. O dado final de 2013 ainda não saiu, mas no mercado se projeta algo em torno de R$ 21,5 bilhões.

O faturamento da Globo equivale a mais de dez vezes as receitas de SBT e Record em São Paulo, principal mercado do país. Uma outra comparação avassaladora: sozinha, a Globo fatura um terço do que todas as empresas de mídia do país arrecadam com publicidade, incluindo jornais, revistas, TV por assinatura, rádios e internet.

O crescimento da Globo foi em linha com o mercado de televisão. Até novembro, as TVs abertas tinham crescido 9,4%, de acordo com o Inter-Meios. Para este ano, a Globo projeta um crescimento de 6% a 8%, mesmo com a Copa do Mundo.

Anúncios

Band deixa Copa do Brasil e Globo busca parceira

Folha de S. Paulo

Loteada por Copa do Mundo, Brasileirão e outros campeonatos de futebol internacionais, a Band abriu mão da transmissão da Copa do Brasil e da série B do Campeonato Brasileiro em 2014.

A emissora não comenta oficialmente o assunto, mas o mercado publicitário já foi informado de que esses jogos não estarão disponíveis na grade de programação da rede no próximo ano e estão de fora do pacote de patrocínios do futebol em 2014. Não tem volta.

Com isso, a Globo, dona dos direitos de exibição da Copa do Brasil, perdeu a sua principal parceira na divisão de transmissão do evento na TV aberta.

Uma proposta já foi feita ao SBT, oferecendo o campeonato por um preço camarada.

No entanto, a emissora de Silvio Santos não demonstrou interesse em adquirir o evento. SS não quer voltar a investir em futebol.

A Globo não descarta a possibilidade de dividir a transmissão com a Record, que ainda não sinalizou se quer ou não ter a Copa do Brasil em sua programação de 2014.

A RedeTV! ambiciona ficar com a série B do Brasileirão, mas precisa captar recursos para garantir a compra.

Procurada, a Globo diz que não há definições sobre a divisão de transmissão da Copa do Brasil.

Globo deverá ser repaginada

Folha de S. Paulo

Globo pode ganhar nova imagem e slogan em 2014

KEILA JIMENEZ

A Globo deve ganhar, em 2014, nova identidade visual e um novo slogan.

Pesquisa encomendada pela emissora sobre a identificação do público com o seu slogan atual, “A gente se liga em você”, criado em 2011, mostra que ele não é muito lembrado.

Quando questionada sobre qual é o atual slogan da emissora, a maioria dos entre- vistados cita slogans anteriores como: “Globo e você, tudo a ver”, que ficou no ar de 1991 a 1997, e “A gente se vê por aqui”, exibido entre 2001 e 2011.

A emissora busca um slogan-chiclete (que grude na cabeça) e que tenha uma identificação com todos os públicos, principalmente entre os mais jovens.

A mesma pesquisa, noticiada pela Folha em 11 de setembro, apontou que os telespectadores jovens veem a emissora como uma “senhora rica, elegante e austera, sem muitas novidades.”

Os resultados da pesquisa apontam que a Globo deve iniciar logo um processo de mudança de imagem de conteúdo, ou não aguentará a cobrança da geração futura por inovações.

Além de um novo slogan, o logotipo da Globo deve ser totalmente repaginado.

Procurada, a rede diz que não há uma data prevista para que essas mudanças de logotipo e slogan aconteçam.

Waack na blogosfera como informante dos EUA no Brasil

Jornal do Brasil

Wikileaks: William Waack, da Globo, é citado três vezes como informante dos EUA
Jorge Lourenço

O jornalista William Waack, da Rede Globo, se tornou um dos assuntos mais discutidos no Twitter nesta quinta-feira graças a supostos documentos da Wikileaks que o apontariam como informante do governo americano. Apesar de vagas e desencontradas, algumas informações são verdadeiras. O Informe JB  entrou em contato com a jornalista Natalia Viana, responsável pela Wikileaks no Brasil, que confirmou a história. Waack é citado não apenas uma, mas três vezes em reuniões com funcionários da Embaixada Americana. Dois dos documentos que o citam são considerados “confidenciais”.

Consulta sobre as eleições

Um dos arquivos é sobre a visita de um porta-aviões dos Estados Unidos em maio de 2008. Na ocasião, a Embaixada Americana classificou como positiva a repercussão na mídia do evento, citando William Waack diretamente por ter ajudado a mostrar o lado positivo das relações do Brasil com os Estados Unidos em reportagens para o jornal “O Globo”. Os outros dois documentos são sobre informações repassadas por Waack a representantes americanos sobre as eleições presidenciais do ano passado.

Documento relata reunião na qual Waack dá detalhes sobre os presidenciáveis em fevereiro
Documento relata reunião na qual Waack dá detalhes sobre os presidenciáveis em fevereiro

Dilma incoerente

Em um encontro informal, o jornalista da Rede Globo reportou aos americanos em fevereiro de 2010 que um fórum econômico em São Paulo deixou as seguintes impressões sobre os possíveis candidatos à presidência: Ciro Gomes era o mais preparado, Serra era “claramente competente” e Dilma era… incoerente.

William Waack errou previsão sobre união de Aécio Neves com José Serra
William Waack errou previsão sobre união de Aécio Neves com José Serra

Bola fora

Em agosto de 2009, novamente Waack manteve contatos com funcionários americanos, mas passou uma informação errada. Ele apontou que Serra e Aécio Neves já haviam selado a paz para uma candidatura a presidente e vice, respectivamente, no ano seguinte. A profecia, como todos sabem, não se confirmou. Aécio tentou encabeçar a candidatura tucana à presidência, mas acabou tentando o Senado por Minas Gerais.

Globo na blogosfera

Revista Forum

Blogosfera leva MP a investigar Globo

A partir de denúncias de sonegação da Rede Globo divulgadas por vários blogueiros, principalmente Miguel do Rosário e Rodrigo Vianna, o MP-DF decidiu abrir investigação sobre o caso. Leia abaixo matéria da Agência Brasil.

Ministério Público no DF abre apuração sobre suspeita de sonegação envolvendo a Rede Globo

Por Débora Zampier, da Agência Brasil

Manifestação em frente à sede da Rede Globo de São Paulo, em 12 de julho (Foto: Ocupe a Mídia)

Brasília – A Procuradoria da República no Distrito Federal (PR-DF) confirmou hoje (16) que abriu apuração criminal preliminar para investigar suspeitas de sonegação envolvendo a Rede Globo. O procedimento foi iniciado na segunda-feira (15), com a distribuição do caso para um procurador responsável.

A apuração foi solicitada na última sexta-feira (12) por 17 entidades da sociedade organizada, entre elas, o Centro de Estudo das Mídias Alternativas Barão de Itararé, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. Eles alegam que o Ministério Público deve agir porque há indícios de lesão a bens federais.

De acordo com o grupo, as apurações tornaram-se necessárias devido a divulgação recente de documentos, até então sigilosos, sobre multa de mais de R$ 600 milhões à Rede Globo pela tentativa de sonegar impostos relativos à exibição da Copa do Mundo de 2002. Ainda segundo o grupo, também há suspeita de lavagem de dinheiro, de crimes contra órgãos da administração direta e indireta da União e de estelionato.

Com a abertura de procedimento preliminar, o Ministério Público tem prazo de 90 dias, prorrogáveis pelo mesmo tempo, para apurar as informações. Se houver indícios suficientes de crime, é aberto inquérito. Caso negativo, o procedimento é arquivado. A Procuradoria do DF ainda poderá encaminhar os documentos para o Rio de Janeiro, onde fica a sede da empresa.

Na semana passada, o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro divulgou nota informando que acompanhava o caso desde 2005 e que não pediu abertura de inquérito policial por impeditivos legais relativos à restituição de valores fiscais. “Quanto aos demais tipos criminais aventados na mídia, o MPF entende que o enquadramento não seria aplicável por ausência de indícios”. O órgão também confirmou que documentos do caso foram extraviados por uma servidora da Receita Federal, que já foi processada e condenada pela Justiça.

Em nota, a Rede Globo disse que já não tem qualquer dívida em aberto com a Receita e que apenas optou, na época, por “uma forma menos onerosa e mais adequada no momento para realizar o negócio, como é facultado pela legislação brasileira a qualquer contribuinte”. A empresa informou que, após ser derrotada nos recursos apresentados à Receita, decidiu aderir ao Programa de Recuperação Fiscal da Receita Federal e fazer os pagamentos.

A empresa ainda destacou que desconhecia os fatos relativos a desvios de documentos no processo fiscal, pois não figurava como parte no processo. Segundo a Globo, os documentos perdidos foram restituídos com a colaboração da própria empresa, que desconhece os motivos que levaram a servidora a agir dessa forma.

Globo na blogosfera

Correio do Brasil

Manifestantes vão mudar nome da Rua Irineu Marinho para Rua Leonel Brizola

A sede do diário conservador carioca O Globo situa-se na Rua Irineu Marinho, no Centro do Rio

A sede do diário conservador carioca O Globo situa-se na Rua Irineu Marinho, no Centro do Rio

Representantes da sociedade civil na ação organizada pela Frente Ampla pela Liberdade de Expressão (FALE-Rio), Cidadania Sim! e o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé-RJ, em assembleia popular, divulgaram em ato público, realizado na porta do Ministério Público Federal do RJ, nesta quarta-feira, o documento protocolado com o pedido de esclarecimento sobre a investigação da Rede Globo por sonegação fiscal e evasão de divisas, entre outros crimes. Diante das últimas denúncias contra o grupo de comunicação, foi aprovada no encontro uma manifestação, para os próximos dias, em frente à sede do diário conservador carioca O Globo, situado à Rua Irineu Marinho, no Centro do Rio, na qual o nome do logradouro será, simbolicamente, alterado para “Rua Leonel Brizola”.

Segundo o coletivo do Barão de Itararé-RJ, o ato público de troca das placas na Rua Irineu Marinho por outras com o nome do ex-governador Brizola marca a trajetória de desrespeito à democracia das Organizações Globo, que nas eleições de 1982 estiveram à frente do escândalo da Proconsult. Este tornou-se emblemático, pois foi a primeira vez que a emissora teve que confessar, publicamente, sua participação em uma série de incursões do grupo, cujo fundador do jornal O Globo nomeia o logradouro público, em ações como a derrubada do governo de Jango Goulart, em 1964, o apoio à ditadura militar e, por fim, estas acusações de sonegar perto de R$ 1 bilhão em impostos.

Os manifestantes também questionaram, durante o ato público, o silêncio da mídia conservadora acerca das denúncias que atingem, frontalmente, a empresa-líder do império de comunicação que domina a distribuição de recursos públicos e privados de publicidade no país, à exceção da Rede Record de TV, que produz atualmente um especial sobre o assunto, para a sua programação. Atores importantes da mídia, como a Agência Brasil, da estatal Empresa Brasileira de Comunicação, também guardam silêncio sobre o escândalo.

“Temos feito a nossa parte, sem equipe, trabalhando no conteúdo, nas redes sociais, na diagramação, resolvendo problemas de provedor. Nessas horas a gente vê a degradação moral provocada pelo monopólio. Todos têm medo da Globo, visto que ela, por deter quase um monopólio (e figurar na cabeça de um oligopólio), responde pela maior parte dos empregos bem pagos na área de jornalismo, e pode prejudicar a carreira de um político. A Globo tornou-se uma espécie de Cosa Nostra midiática”, afirmou o jornalista Miguel do Rosário, editor do blog O Cafezinho, autor do furo jornalístico que denunciou o desvio milionário de impostos pela Rede Globo.

Ainda segundo Rosário, “o medo, todavia, tem alguma razão de ser. Esses documentos, vazados agora, já motivaram alguns assassinatos. Não assassinatos de reputação. Assassinatos de verdade. O auditor que detêm a íntegra deles, por isso mesmo, permanece em lugar secreto, e espalhou cópias do relatório em vários lugares, para, se no caso de sofrer um atentado, o mesmo não se perca”.

William Waack sofre críticas de manifestantes em Paraty

Folha de S. Paulo

William Waack é vaiado e aplaudido em debate quente

Mediador de um dos debates mais quentes da Flip, “O Povo e o Poder no Brasil”, entre o economista André Lara Resende e o filósofo Marcos Nobre, o jornalista da TV Globo William Waack foi vaiado por parte do público na noite de anteontem.

O clima quente ficou claro já no início, quando Waack foi vaiado ao fazer um aparte perfeitamente justificável durante uma resposta de Lara Resende. Uma pessoa gritou, da plateia: “Olha o monopólio da informação!”.

Quase ao fim do debate, o mediador foi interpelado pelo estudante Gandhi Terra Ayres, 20, de Paraty, que se aproximou do palco e gritou: “William Waack não representa a luta popular”.

Um segurança interveio, Gandhi caiu no chão e foi retirado da tenda. Já fora, o estudante, que se declarou apartidário, disse: “Estou protestando porque William Waack é pago pela mídia corporativa, que ajuda a escravizar o povo”.

Após o incidente, o jornalista lembrou sua experiência de cobertura jornalística em países como Argentina e Itália, que também tiveram movimentos de repúdio a políticos e hoje se encontram em situação econômica e social difícil.

“Minha experiência mostra que movimentos sociais sem clara definição política provocam menos mudanças que as esperadas pela população”, disse, recebendo aplausos e vaias do público.

%d blogueiros gostam disto: